O futuro do trabalho

O futuro do trabalho

O futuro do trabalho, a partir de olhares do século 21, já é um movimento visível em todo o mundo. O crescimento exponencial dos processos de automação, decorrente dos avanços da tecnologia, especialmente da inteligência artificial, mais a evolução dos usos da inteligência aumentada e da biotecnologia, promovem novos conhecimentos e, suas inserções na vida humana são responsáveis por transformações que impactam o dia a dia das relações produtivas entre os humanos e a vida em sociedade.

Esse crescimento da tecnologia se manifesta de forma bastante diferente das descobertas científicas de outras épocas que marcaram a humanidade, dada à forma tão intensa e rápida em que as relações sociais vêm se modificando.

Além disso, o futuro não pode ser considerado apenas o que virá pela frente, o que certamente ocorrerá com novos cenários ainda desconhecidos. É importante perceber que ele está presente desde já, por meio das mudanças presentes  na vida cotidiana das pessoas.

Se por um lado, o avanço da tecnologia e automação melhoram a qualidade de vida, possibilitando o acesso às informações, aos produtos e aos bens de serviço, por outro lado, esse futuro, tecnologicamente acessível, pressupõe um aumento nos níveis da desigualdade já existente na estrutura social, um aspecto preocupante e desafiador para humanidade.

Algumas configurações plurais nos mostram que não existe um único modo de ver ou conceber o futuro. Ele caminha junto com o avanço dos conhecimentos científicos, tecnológicos e sociais, no incentivo, ou não, à implantação de políticas educacionais, políticas econômicas e sociais, gerando oportunidades de formação das pessoas, impulsionando processos de criatividade e inovação. Portanto, os futuros são muitos, diversos e se manifestam em ritmos diferentes nas sociedades e nas pessoas…

Em relação ao futuro do trabalho, além de passar por todas essas questões está subordinado à substituição de profissões e ao surgimento de outras ainda desconhecidas. De acordo com estudos de tendências, 40% dos trabalhos que conhecemos hoje não existirão mais nos próximos anos. Nesse sentido, processos de  produção vão se modificar sistematicamente, mas não desaparecerão de uma hora para outra.

Outra tendência do avanço da tecnologia, é o uso de novas metodologias e métricas aplicadas a partir da experiência do usuário e em pesquisas sobre o consumidor,  produtos e serviços, a fim de ajustá-los às necessidades do mercado, em curto  tempo. Estas metodologias ágeis que estão entrando (ou sendo incorporadas) nas relações de trabalho, lidam com competências, habilidades e atitudes, além de conhecimentos científicos, essenciais para todas essas mudanças: Nosso próximo tema!