Novas Profissões, como assim?

Novas profissões, como assim?

Novas Profissões, como assim?

Muito se fala das novas profissões que estão surgindo e outras que  ainda vão surgir, e essa afirmativa nos impacta com relação às escolhas que fazemos agora e no futuro.

O que sabemos é que a revolução digital e os novos processos de aprendizagem já se firmam como mais um modelo de aquisição de conhecimento, impulsionado nessa pandemia.

Nesse sentido, os cursos e aulas online estão oferecendo conteúdos cada vez mais atualizados, que permitem acesso em qualquer horário desejado, de acordo com a conveniência das pessoas.

Aulas com óculos de realidade virtual chegaram para suprir a necessidade de viver a experiência da aprendizagem de uma maneira mais próxima do real, possível, simulando processos e gerando experiências.

Consequentemente, a formação oferecida pelos  cursos técnicos e universitários está sendo impactada tanto pela revolução tecnológica que vivemos, como pela ciência.

Essa pandemia tem contribuído para fortalecer a credibilidade da ciência, a dinâmica de sua divulgação, o aumento da inserção de recursos tecnológicos e a colaboração entre centros de pesquisa e profissionais no mundo.

Novas profissões estão surgindo, dentro desse novo referencial, a partir das demandas do mercado e dos desejos pessoais, como a realização de sonhos, projetos, entre outros

Para quem já iniciou uma carreira é importante acompanhar a evolução e as tendências pelas quais as profissões convencionais estão passando e, assim, atualizar sua trajetória.

Outro aspecto importante no mundo das novas profissões é o sentido do sucesso profissional. Retorno financeiro, por exemplo, não é mais a referência de sucesso nesse mundo tão acelerado. Os jovens, em especial, priorizam ambientes de trabalho acolhedores e descontraídos, cujo propósito esteja vinculado às suas expectativas e desejos futuros.

Fazer o que gosta, descobrir suas preferências, circular nos espaços que se relacionam com seu modo de vida, priorizar as relações com pessoas que compartilham seus objetivos e que valorizam dinâmicas de colaboração, se configuram, cada vez mais, como indicadores de sucesso profissional.

Portanto, aliar as informações do mundo tecnológico, do novo mundo do trabalho, com suas preferências e estilos pessoais, são critérios mais adequados para a escolha das profissões no século XXI.