Diversidade: Valor ou modismo?

Diversidade: Valor ou modismo?

Inclusão de negros, mulheres, pessoas com deficiências e LGBTI+ é manchete de jornal, inspira estudos, amplia resultados nos negócios, muda comportamentos no consumo. O que isso quer nos dizer? Estamos mais conectados com a pluralidade dos grupos sociais? O protagonismo desses grupos tem dado maior visibilidade no contexto social?

É importante notar como a sociedade está tomando mais consciência da sua diversidade e o quanto isso nos aproxima! Não é por acaso que os grupos sociais, étnicos, de diferentes gêneros e pessoas com deficiências, têm estado mais presentes e atuantes nos diversos espaços sociais, seja nas escolas, universidades, no trabalho, na moda, nas redes sociais, no lazer, na publicidade. Isso decorre do fortalecimento das comunidades, se deve à organização e à mobilização de anos de luta pela conquista de direitos à educação, ao trabalho e à justiça social.

O respeito à diversidade não vem acontecendo por acaso…  É fruto do trabalho  das instituições sociais voltadas para o fortalecimento dos direitos humanos , do papel educativo das instituições formadoras que promovem a formação de opiniões e comportamentos e da legislação recente, que vem assegurando tais direitos …

É um processo que não ocorre sem conflitos! Os vieses inconscientes estão presentes nas relações – se caracterizam como comportamentos e atitudes tendenciosos que podem ser entendidos como força e resistência à heterogeneidade, à dificuldade de aceitação, de reconhecimento e à mudança. E ainda, convivemos com outras manifestações adversas à diversidade que se mostram por meio de comportamentos preconceituosos, de discriminação e de intolerância, trazendo muitos danos morais, físicos, às pessoas individualmente e à sociedade.

Em contrapartida, empresas e organizações voltam-se para à implantação de programas de formação de equipes/times e lideranças que apostam na diversidade de pessoas. Elas entendem que quanto mais seus times forem plurais, representarão as comunidades e estarão mais próximos da sociedade, enxergando, assim, melhores oportunidades de inovação e produtividade.

Nas mídias sociais, assistimos produtos de beleza, comida, roupas, calçados e atividades de lazer sendo lançados para grupos específicos e, também, produtos unissex, para todos os gêneros. Ou seja, o consumo reflete o comportamento dos grupos e, nas empresas, uma vez inseridos, esses públicos estão representados, conhecem suas necessidades e desejos, e podem melhor fidelizar seus clientes.

Vemos, então, que a sociedade global, hiperconectada e complexa entende a diversidade como uma de suas tendências, fruto do exercício da convivência, do diálogo e do respeito pelo outro, portanto, do amadurecimento social. Simultaneamente, a diversidade movimenta o mundo dos negócios e do consumo.