Blog

Amizade é um sentimento que surge no encontro com pessoas especiais, que compartilham carinho, proteção, lealdade, ajuda mútua. Às vezes surge quando você menos espera. Às vezes é história de uma vida inteira. Há amizades tão bacanas que se tornam família das boas!!!

 

17 de julho é o Dia Mundial do Emoji. A Emojipedia aproveita a data para anunciar o lançamento de 230 novos Emojis que serão liberados aos poucos, a partir de agosto, nos diversos dispositivos e Redes Sociais. Diversidade, novos animais, novos alimentos e acessibilidade, são alguns temas que chegarão nesse novo pacote. Vai ficar ainda mais divertido conversar com a galera!

Veja aqui, também, os Emojis mais populares de 2019, até agora.

Aproveite e veja no Youtube da Emojipedia o vídeo que apresenta os novos lançamentos: https://youtu.be/4HJhBUIVul8

Os momentos de ruptura na vida de cada um geralmente ocorrem a partir de um desejo, uma vontade, inspirações, de um desafio ou da superação de seus próprios limites. A virada de chave se dá, contudo, a partir de um somatório de experiências, desenvolvimento de habilidades, autoconhecimento, conhecimento de mundo e muita elaboração pessoal, que criam condições para uma construção singular. E assim, uma experiência surge e se destaca em soluções que transformam.

Algumas pessoas vêm se destacando e mudando paradigmas, inspirando comportamentos, objetos de consumo, negócios e formando comunidades engajadas.

Destacamos alguns exemplos de pessoas que mudaram cenários, chamam a atenção para novas histórias e nos inspiram diariamente a sermos melhores.

Acompanhem a nova série nas nossas Redes Sociais.

 

Cenários de férias são formados por estratégias vivas, emocionantes, relaxantes, que ajudam a pensar no futuro, hoje.

Estes cenários, muitas vezes, envolvem negociações familiares com escolhas que vão desde um passeio de férias, um acordo no ambiente de trabalho, até o diálogo com os filhos sobre um simples aniversário na casa da avó.

Experiências disruptivas como um intercâmbio , um curso de férias, um trabalho por demanda ou ainda, um retiro espiritual, podem mudar o rumo da sua vida – levando à conexão com o mundo interno, ampliando seu  autoconhecimento ou , até mesmo, à descoberta de oportunidades de novas inserções no mundo do trabalho.

Cenários de férias trazem bons exercícios para o desenvolvimento de habilidades como empatia, comunicação, pensamento flexível, negociação, criatividade, porque permitem a vivência de situações diversas, interdependentes, que nos fazem sentir emoções fora de uma rotina já conhecida.

Por outro lado, há experiências que nos levam a outro ritmo de vida: O slow life, que é um desacelerar-se e desapegar-se de um estilo de vida essencialmente urbano e frenético.

O que sabemos é que os cenários de férias não nos trazem uma direção única, igual, ou mesmo, pré-estabelecida, mas, com certeza, podem impactar mudanças, e gerar novos tempos e futuros, muitos deles inovadores e antes não imaginados.

A equação é simples: aumento da população mundial + esgotamento de recursos finitos e não renováveis = mundo insustentável.

Isso quer dizer que o crescimento da população mundial e o uso de recursos não renováveis e finitos são preocupações mundiais que vem direcionando a busca de novas matrizes que sejam capazes de garantir um mundo mais sustentável. Para tanto, é necessário que a Tecnologia e os conhecimentos da Biologia e das Ciências Econômicas formem uma economia circular que levem a um novo modelo de gestão dos diversos setores da sociedade.

Esse novo modelo, redefine a ideia de crescimento e considera a economia circular como um conceito estratégico que põe no centro a sustentabilidade, a redução, reutilização, recuperação e reciclagem de materiais e energia. Faz girar uma nova economia que utiliza tecnologia e fontes de recursos renováveis com práticas sustentáveis.

Daí surge a Bieconomia, um conceito desenvolvido por Nicholas Georgescu-Roegen, economista romeno que, nos anos 70 do século XX, realizou estudos sobre a aplicação das Ciências Econômicas e da Biofísica, voltados para pesquisas sobre “os novos problemas da vida atual, como: mudanças climáticas, crise econômica mundial, substituição do uso de energias fósseis, saúde, qualidade de vida da população, etc.”

Nesse sentido, a Bioeconomia é considerada uma economia humana, centrada no equilíbrio entre a produção e a natureza.

O desenvolvimento de alternativas sustentáveis oriundas da Biotecnologia, da tecnologia de informação e outras áreas afins, estão subsidiando estudos e metodologias capazes de criar novos produtos, como: bioalimentos, biocosméticos, bioinsumos, biofármacos, biotecidos, que já estão impactando a economia e novas formas de consumo da população. Já temos alguns exemplos, como a produção de alimentos originalmente extraídos de animais – sendo produzidos agora a partir da proteína vegetal, proteínas extraídas de insetos; tecidos e materiais da indústria têxtil feitos de material reciclado e até mesmo com micro-organismos vivos, de matéria orgânica.

Com isso, o uso de animais em cativeiro e uso de energias fósseis deixarão de ser empregadas e já representam tendências de um futuro que já começou.

O alto custo das pesquisas e dos produtos Bio no mercado ainda dificultam a sua aquisição e, com isso, a renovação de um modo de vida mais sustentável. No entanto, a divulgação dos malefícios de produtos, indústrias e serviços que agridem o meio ambiente têm servido para ajudar a criar uma nova mentalidade e forçar grupos de grandes interesses a mudarem suas estratégias comerciais.

Fontes:

http://kiotoambiental.com.br/bioeconomia-matrizes-renovaveis-e-biotecnologia-podem-ser-a-solucao-rumo-a-economia-sustentavel/

https://domtotal.com/diario-bordo.php?diaId=208

Aquele dia que a gente quer todo dia… Mas nada como ter só mais um pretexto para ficar juntinho… Aproveite cada minuto ao lado do seu amor! Feliz Dia dos Namorados!

 

No início do mês de junho a equipe do Tem lugar para mim? retornou ao WeWork do Centro do Rio para receber um grupo de alunas da ONG Casa Amarela, mentoria da L’Oreal Brasil, para realizar o Workshop Minhas Trilhas e o futuro do trabalho. Foi um encontro com muitas trocas e muito aprendizado em conjunto.

Nesse Workshop trabalhamos o novo mundo do trabalho que envolve aquisição de competências, inteligências, economia compartilhada por meio de trocas, comunidades, tecnologia e busca de sentido de cada um/a.

O grupo, com todas muito participativas nas trocas de ideias, nos ajudou a mostrar que… Tem lugar, sim! para quem está antenada e com muita vontade de conquistar os seus sonhos!

Turma da Casa Amarela/L’Oreal

Troca de experiências

Construindo saberes

Equipe afinada e pronta para o próximo evento

A equipe do projeto Tem Lugar para Mim? reuniu uma plateia diversa e antenada, com quase 60 participantes, na Palestra Os Jovens e o futuro do trabalho. O evento aconteceu no WeWork do Centro do Rio, no dia 23 de maio com um grupo formado por professores, coordenadores, diretores que atuam em escolas, pais, profissionais de RH, jovens universitários, todos interessados em compartilhar conhecimentos e inquietações acerca dos jovens e sua inserção no mundo do trabalho.

Ao longo das trocas que aconteceram, então, foi praticamente unânime a percepção de que estamos diante de novas demandas próprias da 4ª Revolução Industrial, que é caracterizada pelo crescimento exponencial da automação, da inteligência artificial, da biotecnologia e de como tudo isso vem se refletindo neste novo cenário.

É cada vez mais evidente o quanto o papel das escolas e das universidades é crucial para desenvolver muito além das competências técnicas, ou seja, as competências para o século XXI, elencadas pelo Fórum Econômico Mundial, como, por exemplo, o pensamento crítico, a flexibilidade cognitiva, a colaboração, além do desenvolvimento das inteligências múltiplas no processo de conhecimento e do potencial dos jovens.

Outro fator discutido foi o crescimento dos distúrbios psíquicos, como: Síndrome do pânico, ansiedade, depressão e outros, que estão acometendo o público jovem diante desse cenário de incertezas, muito influenciado pelo ritmo acelerado da tecnologia e das perspectivas difusas do mundo do trabalho. O que também reforça que o papel da família continua sendo fator essencial neste processo, como comentou, muito apropriadamente em nossas Redes, um dos participantes da palestra.

“Nós, da equipe do Tem Lugar para Mim?, temos como propósito conectar os jovens com esse novo mundo do trabalho, considerando o atual  cenário disruptivo e criativo e que, na verdade, apresenta muitas oportunidades”, fala Marilia Dias, uma das fundadoras do projeto. “Porém, isso já não acontece nos formatos em que estamos acostumados, mas com soluções que, em vista de uma economia cada vez mais colaborativa, são essencialmente inovadoras”, finaliza Blanche Ferreira, a outra sócia.

Para o dia 10 de junho a equipe está promovendo o Workshop Minhas Trilhas e o futuro do trabalho no mesmo local, no WeWork do Centro do Rio, que está marcado para iniciar às 18:00. As inscrições estão disponíveis no site www.temlugarparamim.com.br/novo-evento.

“No Workshop vamos trabalhar nosso produto Minhas Trilhas que, com atividades mediadas e metodologias ativas, contribuirá para o autoconhecimento dos jovens e a construção de suas trilhas de futuro”, conta Marilia.

Como é sempre muito melhor compartilhar nossas experiências com os amigos ou amigas, quem adquirir o ingresso duplo terá 30% de economia no investimento. Porém, haverá apenas 15 vagas disponíveis. Parte de cada ingresso será destinada à doação de 1kg de alimento para a ONG Gamboa Ação, parceira do projeto Presente Solidário.

Qualquer dúvida entre em contato com a equipe pelo e-mail contato@temlugarparamim.com.br

 

O Instituto Apontar, que é referência em atendimento para o desenvolvimento do ser humano, recebeu a equipe do Tem lugar para mim? para a realização do Workshop Minhas Trilhas e o futuro do trabalho com seus alunos.

Na ocasião, a equipe teve a oportunidade de conversar com os jovens sobre as novas demandas do mundo do trabalho e a conexão deles com este cenário. Participaram alunos das três séries do Ensino Médio, estudantes de escolas públicas e privadas da cidade do Rio de Janeiro.

A partir de metodologias ativas, os jovens se sentiram desafiados e incentivados a compartilhar, dialogar com seus pares, com a equipe e consigo mesmos, sobre as questões que os fazem pensar sobre o futuro. Falou-se de tecnologia, habilidades, competências para o século XXI, novas profissões e, mais ainda, nessas trocas o grupo foi entendendo, junto, que esse futuro já começou, pois as mudanças já estão em curso.

O objetivo era reforçar a confiança e o protagonismo dos jovens diante desses novos desafios.

A professora de matemática, Thaíssa Pereira, que esteve presente no Workshop, traduziu para a equipe suas impressões sobre o Workshop:

Com o trabalho do Tem lugar para mim? tivemos a oportunidade de observar como foi importante para nossos alunos conhecerem as diferentes habilidades e competências, e o lugar que elas têm nas novas profissões. Ao longo das atividades, a turma descobriu que cada um pode desenvolver tais habilidades e competências e o quanto isso pode ajudar bastante para que consigam pensar melhor em seus futuros, sobre suas profissões e como isso pode ser inserido na realidade deles.

Foi uma tarde de imersão rica em troca de experiências, reflexões e aprendizado para todos… num bate-papo leve, que mostrou como é importante dar espaço para os jovens e permitir que o seu protagonismo os levem a caminhos brilhantes.